"Sou meio como um mosquito num campo de nudismo; sei o que quero fazer, mas não sei por onde começar." - Stephen Bayne





domingo, 25 de julho de 2010

Lembranças Inexistentes

As coisas não estão saindo exatamente como eu quero.
Fase ruim de escrever,
mas enfim.






Meus olhos então enxem d'água lembrando da sua ausência
Frio e inexistente, você finge que não vê
pois minha dor é invisível pros seus olhos indiferentes
Não vejo mais nosso fogo,
a teoria do amor exemplificada em nossos desejos
Não vejo mais você dentro de mim
Mas meus olhos enxem d'água lembrando da sua ausência
E nossas músicas - não tão mais nossas
e nossos dias - não tão mais nossos
e tudo aquilo que foi nosso,
hoje perde o significado...
Só lembro de ti observando pequenas coisas que ainda restam por aqui
mas que são apenas lembranças
de momentos que não sobressairam às decepções
Tudo acabou
E meus olhos enxem d'água lembrando a sua ausência
E meus olhos enxem d'água, porque eu talvez quisesse lembrar a sua ausência
Meus olhos enxem d'água, porque eu talvez quisesse que tudo isso fosse verdade.
Mas não é.
E por isso, meus olhos enxem d'água de alegria,
por ter a presença de um outro alguém
BEM diferente de você.

Um comentário:

janiny disse...

owwn Carol.. qualqueer coisa estou aqui viu?
eu sei que vc nao gostou do texto,mas eu adorei
nunca vi texto seu ruim,serio mesmo!
esse é meio tristinho,mas é lindo e lindo
bjus bjus da fã