"Sou meio como um mosquito num campo de nudismo; sei o que quero fazer, mas não sei por onde começar." - Stephen Bayne





segunda-feira, 6 de setembro de 2010

-- eu te amo

Para minha amiga Bruna, no dia 04/09/2010.




Cresci
nas ondas dos teus cabelos não raros
Me extendi
até seus pensamentos, ilusões e desilusões
Deslizei
nos teus medos
pra clarear
teus pesadelos
pra te ensinar
entrar pelos
cantos da vida...

E nesse desafio que criei,
me perdi no caminho que chorei,
e quem clareou o breu
não fui eu,
foi você.
Me ensinando que ensinar
é mais do que saber.
É amar o desamar,
é gostar do pezar
pra sorrir o seu sorriso,
até o fim da minha vida.

Não foi tempo,
destino,
ou lugar.
Foi a escolha de ter seus passos nos meus traços,
pra guiar minha passagem
com tua força.
Foi a escolha de ter no meu sangue o teu sangue,
pra simplesmente poder
te chamar de irmã.

Acorda,
quem sente saudade sou eu.
Eu disse que doeu...
e menti.
Pois ainda doi
ficar longe de ti.
Então, por favor,
chegue teus cabelos não raros
pra perto dos meus corações...
E ilumine meus sonhos sem perdões.
E inicie nossa nova trilha.

É a segunda etapa,
de uma história errada.
Porque o verdadeiro conto de fadas
não termina tão sem graça,
sem uma parte da história
que ainda não escrevi,
já que para isso,
preciso estar ai.
Com você
pra sempre
sempre
sempre
e sempre.

Um comentário:

janiny disse...

Bruna, vc tem muita sorte em ter uma amiga maravilhosa como a Carol
e essas palavras dela, são as coisas mais lindaaas
me emociono muitoo!!
beeijos