"Sou meio como um mosquito num campo de nudismo; sei o que quero fazer, mas não sei por onde começar." - Stephen Bayne





segunda-feira, 27 de setembro de 2010

não é quente, nem fria, nem dói.

Hoje, as folhas não caem mais
o outono não existe mais
o inverno esquentou
e o verão ficou mais perto

só chove
nessa primavera da vida
nessa primavera querida
chove
(o céu chora por você não estar aqui)

e no compasso das lágrimas
vem também amarelas
rosas
rosas vermelhas
rosas amarelas

na harmonia das águas
vem a limpidez dos lírios
o brilho das margaridas
a lucidez dos girassóis

e na natureza chorosa
vem também cores
e mais cores
e muitas cores
pra corear meus pensamentos
e iluminar meu peito
de amor

ah, a primavera
tão linda e sincera
tão intensa nessa terra
que meu sorriso prospera
ah, a primavera
não se vá
pois te quero
minha linda e eterna
primavera

2 comentários:

Michele P. disse...

Ah primavera dos poetas e poetisas tantas vezes pintada, tantas vezes descrita!

Lindo poema!

janiny disse...

que coisa mais lindaa!
só vc sabe faezr poema..
lindo,lindo