"Sou meio como um mosquito num campo de nudismo; sei o que quero fazer, mas não sei por onde começar." - Stephen Bayne





quarta-feira, 13 de abril de 2011

um conforto passageiro

vomitando palavras sem sentido, a força dos meus dedos palpitam como um coração prestes a infartar... meus dedos nao suportam mais guardar segredos, e meu corpo não suporta mais guardar tesão. só sai de mim o que você me dá: nada. só sai de mim o que eu nao quero: versos lambuzados de amor, longe de ter um final feliz... só sai de mim a dor dos poetas escondidos, que procuram nas palavras o acalanto no meio do beco sem saída. só sai de mim palavras puras e secas, molhadas com o suor que suei por te querer.... sai de mim tudo que eu nao quero, o amar, o pesar, o lamentar por nao querer ter você dessa forma. e talvez tudo isso que saia seja o suficiente pra eu voltar a ter aquele vazio, o vazio que me fez, inicialmente, escrever.

Um comentário: