"Sou meio como um mosquito num campo de nudismo; sei o que quero fazer, mas não sei por onde começar." - Stephen Bayne





domingo, 18 de abril de 2010

meu coração dando voltas...

Tenhos pistas em minhas mãos,
pistas ocas, vazias, eternas
tenho simbolos da gravidade do amor
tenho a estatica da nossa mútua paixão
tenho tudo escorrendo na minha pele
tenho você encostado no meu peito
mas de nada adianta.
Minhas pistas tão frias, secas, de nada servem
para nada alem de uma noite.
O dia surge novamente e, com ele, mais pertences
mais lábios, mais pele, mais amor.

Nada proporcional, a reciprocidade desaparece
ser perde no meio de tantas pistas...
se perde no meio de tantas dúvidas
e eu já não sei mais quem você é
quem eu sou
é tanto vazio, é tudo tão oco, tão infinito e escuro.
quem eu sou?
mais do que meus pensamentos, minhas palavras,
tuas pistas deixaram um rastro no meu caminho
que não me levam a você,
pois de nada adianta
O dia surge mas com ele, não mais pertences
não tenho mais nada,
nem pistas, nem simbolos, nem estática, nem você.
Tudo não passou de um sonho,



ainda bem.

2 comentários:

Bruna disse...

muiiito bom ! voce ja tinha lido pra mim, foi so pra nao deixar de comentar

janiny disse...

Adooorei
"tenho você encostado no meu peito
mas de nada adianta."
essa é a verdade
hhahahaha
beeijos