"Sou meio como um mosquito num campo de nudismo; sei o que quero fazer, mas não sei por onde começar." - Stephen Bayne





sábado, 1 de maio de 2010

Sem medo nem perdão...

Encoste então tua cabeça
tuas mãos de poeta
teus labios de sedutor

Venha pro meu lado
suas mãos nas minhas
seu peito no meu peito
seu calor nos meus ossos
sua pele na minha pele

vire um copo comigo
deixa o copo virar no teu corpo
divida comigo sua embriaguez
porque a minha de amor é o que não falta
só sinta minha taquicardia
minha emoção
meu você

divida o travesseiro
em dois
pra nós dois
ou deixe-o assim
pra que sua cabeça fique junto a minha
nossos cabelos fiquem entrelaçados
como nossas mãos...
em forma de amor
em forma de paixão

se entrega.

6 comentários:

pedrosodre disse...

inacreditavel.

Daniella Fleury disse...

envolvente.

Monique Mansur disse...

adorei, carol ! gostei do seu perfil também (:
to me sentindo no meu blog aqui ne, hahahaha muito parecidoo !
beeijo calourinha

Anna Bisaggio disse...

A entrega é um processo realmente muito doce e bonito. Mais bonito ainda foi o jeito que você expressou a entrega em palavras. =)

Renata Fontanetto. disse...

sensacional

João Arthur disse...

LINDO!